Collieconnection®
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Post Type Selectors

A História dos Collies

A História dos Collies Origens e Desenvolvimento No século XVIII, os Collies habitavam naturalmente as terras altas da Escócia

A História dos Collies

Origens e Desenvolvimento

No século XVIII, os Collies habitavam naturalmente as terras altas da Escócia, uma região repleta de colinas e montanhas, onde eram utilizados há séculos como cães pastores. Existem indícios de que os romanos, ao invadirem a Grã-Bretanha, trouxeram cães pastores que, ao se cruzarem com os cães locais, deram origem aos ancestrais dos Collies modernos. Com o tempo, duas variedades distintas de Collies emergiram desses ancestrais comuns: o Collie de pelo longo, utilizado diretamente com os rebanhos, e o Collie de pelo curto, empregado principalmente como cão de condução de rebanhos para os mercados. Durante séculos, esses cães foram criados mais por suas habilidades de trabalho do que pela pureza de seu pedigree, resultando na perda de registros precisos sobre suas origens. Os agricultores que dependiam desses cães priorizavam características como força, resistência, inteligência, devoção e lealdade em sua criação.

Etimologia e Primeiros Registros

A origem do nome “Collie” é objeto de várias teorias. Algumas sugerem que “Collie” deriva da palavra anglo-saxã “coll”, que significa preto, possivelmente referindo-se às ovelhas Colley de cara preta. Outra teoria sugere que os cães pastores originais eram pretos e, por isso, chamados de “coallies”. Independentemente da origem, por volta de 1875, o nome Collie já estava firmemente estabelecido.

Trefoil

Os collies eram conhecidos como os “cães do trabalhador”, pertencendo principalmente à classe média, que possuía recursos limitados para criação e exposição de cães. À medida que o interesse por raças puras e pedigrees crescia entre a classe alta vitoriana, os cães de trabalho dos camponeses eram frequentemente desprezados. No entanto, os Collies eram uma exceção devido à sua aptidão excepcional para seguir comandos complexos, tanto verbais quanto visuais, sendo vistos como um “passo à frente” das outras raças camponesas.

Crescimento da Popularidade

A raça ganhou um impulso significativo no final do século XIX, quando a Rainha Vitória, em visita ao Castelo de Balmoral na Escócia, se encantou com a beleza, inteligência e lealdade dos Collies. Ela rapidamente incorporou vários desses cães aos seus canis reais, aumentando a aceitação e popularidade da raça. A partir de então, o Collie começou a ser desenvolvido como um cão de exposição popular na Inglaterra.

Em 1840, foi fundado o “Collie Club” na Inglaterra, por entusiastas que conseguiram o reconhecimento oficial da raça em 1858. Em 1860, a Sociedade Nacional de Exposições Caninas de Birmingham incluiu categorias para diferentes variedades de cães pastores, como os “cães pastores escoceses”. Esta foi a terceira exposição formal de cães em que a conformação física foi julgada e a primeira de todas as raças. Cinco Collies foram apresentados nessa exposição.

Ch. Metchley Wonder

Um dos primeiros Collies de exposição notáveis foi Old Cockie, nascido em 1868, que teve uma influência significativa no desenvolvimento inicial da raça, tanto como cão de exposição quanto como reprodutor, sendo creditado por introduzir a cor sable. Todos os Collies de exposição atuais remontam a Old Cockie através de seu neto, Charlemagne. Outros Collies importantes dessa época incluem Bess, Old Mec, Old Hero, Carlyle, Trefoil, Twig, Tartan, Tricolour, Tramp, Marcus, Scott, Duncan, Hunt’s Lassie e Brackenbury’s Scott. A linhagem de Trefoil, nascido em 1873, progride diretamente até os cães atuais. Os primeiros pioneiros ingleses da raça desenvolveram o Collie a partir dos cães pastores originais locais para a raça que conhecemos hoje. E a partir da seleção do Collie, várias outras raças de cães pastores também collies, foram criadas.

Charlemagne

Expansão Internacional

Na América do Norte, a raça Collie foi inicialmente dominada por patronos poderosos que importaram os melhores exemplares da Inglaterra, os quais se tornaram os fundadores de alguns dos primeiros canis norte-americanos. O Collie Club of America foi organizado em 1886, sendo o segundo clube de raça a se juntar ao American Kennel Club. No final da década de 1880, J.P. Morgan importou o Collie inglês “Sefton Hero” por um preço recorde de $5,000 na época. Hero se tornou o “Winners Dog” na primeira exposição do Collie Club of America, realizada em Nova York em 1894.

Contribuições em Tempos de Guerra

Durante a Primeira Guerra Mundial, a Grã-Bretanha lançou uma campanha nacional para recrutar cães, em resposta aos 50,000 cães treinados da Alemanha. Cerca de 2,000 cães foram voluntariamente cedidos por seus donos na primeira semana da guerra, incluindo todo o tipo de cães. Os collies foram creditados por salvar suprimentos de água das tropas de contaminação por espiões inimigos, e em um ponto da guerra, a Alemanha tentou (sem sucesso) bombardear os canis de Collie em West Hartlepool.

Royal Scotch Kennel – Duncan

Ascensão como Cão de Família

Albert Payson Terhune – Bruce (rear left) Wolf (front left) Lass (rear right) Lad (right.

A popularidade dos Collies como cães de família cresceu no início do século XX, em grande parte devido aos escritos de Albert Payson Terhune, cujas histórias frequentemente estrelavam os feitos heroicos de seus Collies. Essas histórias, embora sentimentais, eram extremamente populares. A reputação do collie por bravura, lealdade e inteligência foi ainda mais reforçada com o lançamento do filme “Lassie Come Home” em 1943, que fez de “Lassie” um nome familiar. A popularidade do Collie aumentou ainda mais nos anos 1940 e 1950, com a série de TV “Lassie” idealizando o Collie como um cão de família perfeito.

Albert Payson Terhune – Sunnybank

A notoriedade dos Collies como cães de família disparou nas décadas de 1940 e 1950, graças à série de TV “Lassie”, que retratava a raça como o companheiro familiar ideal. Esse aumento na popularidade levou a uma criação indiscriminada, o que resultou em alguns problemas de saúde para a raça.
No entanto, a extraordinária lealdade, inteligência e versatilidade dos Collies continuaram a assegurar sua presença constante e estimada nos lares e corações das pessoas, solidificando seu status como um dos cães mais queridos e confiáveis do mundo.

Lassie & Roddy McDowall, LASSIE COME HOME (1943)

Fontes: American Kennel Clube e Collie Clube da America.

Agility Agility CBKC CAMPEONATO CARIOCA Campeão Caça-Palavras CBKC CBRC CCA Collie agitily Comportamento Conselho Brasileiro da Raça Collie DCRC Dicas Diversão DogShow TOP10 Enigma Esportes caninos Exposiçoes Exposição Especializada de Collie Exposições Gerais FCI FECERJ Filhotes Geriatria Jogos KCFlu Leishmaniose Match Melhor Collie Nacional do Collie Nutrição Collie Otite Palavras Cruzadas Palestra Online Panamericana ShiningStar_CCA Tomas Rohlin TOP10 CBKC Títulos de Beleza Vacinas Vencedores CBKC Vencedores DogShow Veterinária Villa Forte Westminster

error: Content is protected !!